Clicky

Fale Conosco

Converse com nossos especialistas e descubra como transformar seus dados em informações seguras, disponíveis e acessíveis.

Endereço

Rua Angelo Antonello, 93 – Sala 62, Centro – Farroupilha/RS – CEP: 95170-492

Contato Comercial

Email: contato@cdbdatasolutions.com.br
Telefone: (54) 3401-1471

,

Com Qual Linguagem Devo Iniciar no Mundo da Programação? Três Motivos para a Escolha Ser C#!

  • Por Giovani Andre Ferri
  • 04/07/2024
  • 25 Visualizações

O grande dilema do iniciante na programação, sem dúvidas, é: “Existem tantas linguagens diferentes… Por qual devo começar a aprender?”

Obviamente, não existe uma resposta exata para essa questão. Existem diversas tecnologias que abordam diferentes funcionalidades, as quais o mercado pode demandar em maior ou menor escala.

O debate sobre como começar a introduzir novos aprendizes na área é diverso. Em grande parte das faculdades e cursos que ensinam Lógica de Programação no Brasil, é comum iniciar com a pseudolinguagem Portugol e, aos poucos, migrar para linguagens de mercado, comumente sendo o Python. Essa é uma abordagem pedagógica, visando introduzir gradualmente o aluno aos conhecimentos e abstrações necessárias para a área, começando com algo mais familiar.

Abaixo podemos observar uma imagem ilustrativa da pseudolinguagem Portugol.

Então, seria isso errado? Obviamente que não! Inclusive, essa foi a abordagem que me iniciou na área também. Mas então, sou eu um defensor desse formato de iniciação? Bom… Não! E por quê? Podemos considerar que nem sempre o mais familiar ao aluno é o que melhor forma suas raízes cognitivas em determinada aprendizagem. Hoje, grande parte das linguagens utilizadas em ambientes de trabalho são orientadas a objetos, sendo esse um dos conceitos fundamentais para o objetivo principal do aluno: trabalhar na área.

Não que Portugol e Python não possam ser utilizadas para a conceitualização da POO (Programação Orientada a Objetos); afinal, ambas abrangem o conceito. No entanto, Python, apesar de ser uma excelente linguagem, tem uma sintaxe que facilita o entendimento da POO sem exigir do aluno uma compreensão profunda das abstrações mais complexas desde o início. Isso pode ser uma vantagem, mas também pode significar que o aluno demora mais para enfrentar e dominar essas abstrações mais profundas.

E é aí que entra o C#, a querida linguagem da Microsoft. Essa linguagem, que surgiu como um novo grau da POO nos ambientes de desenvolvimento da empresa, acaba sendo um meio termo muito interessante para aprendizado. Aqui vão os três pontos principais que defendem isso:

  1. Fortes Fundamentos em Programação Orientada a Objetos (POO):

O C# foi projetado desde o início para ser uma linguagem orientada a objetos. Isso significa que, ao aprender C#, os iniciantes estão mergulhando diretamente nos conceitos fundamentais da POO, como classes, objetos, herança, polimorfismo e encapsulamento. Esses conceitos são essenciais para a maioria das linguagens de programação modernas e dão aos alunos uma base sólida.

2. Curva de aprendizado:

C# possui uma curva de aprendizado que é um meio termo entre a simplicidade do Python e a complexidade do C. Enquanto Python é conhecido por sua facilidade de uso, C# oferece uma experiência mais estruturada que exige um pouco mais de esforço, mas é menos complexa do que linguagens de baixo nível como C. Aprender C# desafia o aluno o suficiente para desenvolver habilidades de resolução de problemas e entender conceitos avançados, sem ser tão intimidador quanto linguagens de nível mais baixo. Vale ressaltar que esse é um dos pontos mais importantes de toda ponderação. Nessa linguagem, você está mais exposto a conceitos aprofundados que são importantíssimos no desenvolvimento profissional, mas conservando uma certa simplificação das resoluções.

3. Ferramentas de desenvolvimento avançadas e documentação robusta:

A linguagem C# é fortemente integrada com o Visual Studio, uma das IDEs mais poderosas e completas disponíveis. Ferramentas como IntelliSense, depuração avançada, integração com Git, e perfis de desempenho ajudam os desenvolvedores a escrever, testar e otimizar seu código de maneira eficiente, sem contar com a gama de documentação extensa por parte da própria Microsoft e dos usuários da tecnologia em diversos fóruns.

Concluindo, a escolha inicial é sempre difícil, o mais importante é escolher uma ferramenta em que você se adapte, e uma linha de aprendizado que faça sentido para você. O mundo da tecnologia é imenso, não tenha pressa para decidir seu futuro tão rapidamente. Experimente, seja criativo, porém não se esqueça de formar bases sólidas em entendimentos cruciais para área.

Por hoje era isso, pessoal. Até o próximo post! 😊

Abrir bate-papo
Olá! Somos especialistas em Infraestrutura e Inteligência de Dados.
Como podemos ajudá-lo?